TABOURET 307 | JEAN PROUVÉ | VITRA

TABOURET 307

1951

No início dos anos 1950, Jean Prouvé desenhou vários bancos e os atribuiu números diferentes como um nome. O modelo Tabouret N° 307 tem a forma de assentos de tratores antigos, sem furos, e relembra as sessões do grande salão da Universidade de Aix-Marselha, projetada por Prouvé na mesma época. Tabouret, originalmente feito de folha de alumínio perfilado, na versão produzida pela Vitra é feito de carvalho maciço. A interação entre o assento em madeira maciça e as pernas graciosas em o aço tubular garante um contraste de grande encanto.

DIMENSÕES

0.45,5 X 0.45,5 X 0.45,5 h

Jean Prouvé completou seu trabalho como artesão de metal antes de abrir sua própria oficina em Nancy em 1924. Nos anos seguintes, ele criou vários designs de móveis e, em 1947, Prouvé estabeleceu sua própria fábrica. Devido a desentendimentos com os acionistas majoritários, ele deixou a empresa em 1953. Durante as décadas seguintes, Prouvé atuou como engenheiro consultor em vários projetos arquitetônicos importantes em Paris.

Ele deixou sua marca na história da arquitetura novamente em 1971, quando teve um papel importante na seleção do projeto de Renzo Piano e Richard Rogers para o Centre Pompidou como presidente do júri do concurso. O trabalho de Prouvé abrange uma ampla gama de objetos, de um abridor de cartas a acessórios para portas e janelas, de iluminação e móveis a elementos de fachada e casas pré-fabricadas, de sistemas de construção modular a grandes estruturas de exposição – essencialmente, quase tudo que é adequado para métodos de produção industrial.

Em estreita cooperação com a família Prouvé, a Vitra começou em 2002 a emitir reedições de designs deste grande construtor francês.